Oficial da Polícia Militar de Alagoas conclui na Escola Superior de Guerra

O oficial da Polícia Militar de Alagoas, coronel Eduardo Lucena, participou do Curso de Altos Estudos de Política e Estratégia da Escola Superior de Guerra (CAEPE/ESG), entre os dias 16 de fevereiro e 30 de novembro, no Estado do Rio de Janeiro. Ao todo, foram mais de três mil inscritos, sendo selecionados 95 agentes de segurança de todo o Brasil e de países como Estados Unidos, México e Peru. Ao final, 82 conseguiram concluir o curso.

O CAEPE funciona ao longo de aproximadamente 40 semanas, possuindo carga horária total de 1.000 horas. Sua estrutura curricular é separada pelas fases básica e conjuntural. A primeira apresenta noções e conceitos sobre fundamentos do Poder Nacional e elementos da ciência política, além de análises de economia, psicossocial, militar e tecnológica. Já na segunda parte, são apresentadas ao aluno as disciplinas Planejamento e Análise de Risco e Planejamento Estratégico, como também Geopolítica e Relações Internacionais, Planejamento e Gestão de Crises.

“Tive a oportunidade de visitar regiões de fronteira, observei todas as nossas potencialidades, como as tecnologias que estão sendo desenvolvidas nacionalmente. Ver as qualidades e os problemas do Brasil me fez abrir os olhos para entender como o mundo se move atualmente”, citou o oficial.

Com representantes dos mais variados estados brasileiros, o curso permitiu ao coronel, estreitar a relação da Polícia Militar de Alagoas com as mais diferentes instituições de Segurança Pública.

“Pude apresentar nossa Corporação para todos, além de tomar conhecimento da forma de atuação dos outros órgãos presentes. Saber o que vem dando certo e o que deu errado, isso permite um ganho de experiência que pretendo utilizar sempre que for necessário tomar uma decisão”, garantiu Lucena.

Devido ao sucesso de sua tese defendida durante o curso, a “Teoria do Quadrilátero do Crime Intencional”, o militar foi convidado para fazer parte de um grupo de pesquisa do Ministério da Defesa voltado para assuntos da Segurança Pública, que será iniciado a partir de 2019.

Apesar das dificuldades passadas durante os mais de 10 meses de formação, o oficial defende a necessidade do agente de segurança pública estar se qualificando.

“Sou o primeiro policial militar de Alagoas a fazer o curso em nível de doutorado. Quando o profissional se conscientiza de que ele precisa se qualificar constantemente, é um grande passo, independente do que sua Instituição faça. É necessário sair da concha e ir à busca de novos conhecimentos”, finalizou.

A Escola

A Escola Superior de Guerra (ESG), criada pela Lei nº 785/49, é um Instituto de Altos Estudos de Política, Estratégia e Defesa, integrante da estrutura do Ministério da Defesa, e destina-se a desenvolver e consolidar os conhecimentos necessários ao exercício de funções de direção e assessoramento superior para o planejamento da Defesa Nacional, nela incluídos os aspectos fundamentais da Segurança e do Desenvolvimento.

A ESG funciona como centro de estudos e pesquisas, a ela competindo planejar, coordenar e desenvolver os cursos que forem instituídos pelo Ministro de Estado da Defesa. A Escola não desempenha função de formulação ou execução da Política do País. Seus trabalhos são de natureza exclusivamente acadêmica, sendo um foro democrático e aberto ao livre debate.

Ascom – 19/12/2018